• Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Instagram Preto
  • Ícone do Youtube Preto

Parar de fumar – Por onde começar?

Atualizado: Mar 23


Tomar a decisão de parar de fumar é um grande passo, mas pode acontecer desta decisão nunca se realizar. Decidir é uma coisa, agir é outra. Explicando melhor, há pessoas que decidem parar de fumar, mas deixam o tempo passar sem realmente fumarem o ‘último cigarro’ por entenderem que a hora ainda não chegou:



“Vou parar assim que passar este momento difícil”,


“Vou parar segunda-feira”, e assim por diante...


A verdade é que dar o primeiro passo para parar de fumar é difícil mesmo. Entre decidir e agir há um intervalo de tempo que pode ser, inclusive, muito grande. Cada fumante reage de um jeito. Há fumantes que decidem parar e jogam o maço de cigarros fora na mesma hora, mas acreditem, são raros. O mais comum é o fumante adiar e adiar o dia de parar pois, embora deseje muito deixar a nicotina, não sabe como fazê-lo sem sofrer, sem ter que passar pelos sintomas da síndrome de abstinência e não conseguem vislumbrar sua vida sem o cigarro.


Em síntese, o fumante decide que vai parar de fumar, mas posterga, por diferentes razões, o dia de deixar o cigarro. Às vezes posterga ‘para sempre’. Vive na ilusão de que um dia vai parar. Isso gera, com frequência, ansiedade e culpa no fumante.

Então, o que fazer para ir da decisão à ação? Vejamos algumas dicas:


1) Leve-se a sério


Isso mesmo, se leve a sério. O que isso quer dizer? Quer dizer que, em muitas ocasiões, nós nos enganamos, cometemos o autoengano e, como já explicado acima, o fumante vive na ilusão de que vai parar, mas adia a ação e, de fato, não para.


Levar-se a sério, neste caso, é declarar para si mesmo que quer e vai parar de fumar apesar de todos os obstáculos. Significa declarar a si mesmo que está disposto a enfrentar as dificuldades, sozinho ou buscando ajuda.

Aqui segue uma pequena brincadeira. Veja quantas opções você marcaria da imagem abaixo:




2) Planeje-se


O sucesso de qualquer desafio está na preparação.

Das menores às maiores tarefas, quanto maior o preparo, maiores as chances de êxito. Por exemplo, se você resolve participar de uma corrida será importante treinar antes – com treinador ou não, adquirir equipamentos próprios como tênis adequados à corrida, roupas confortáveis, garrafa de hidratação, entre outros. O sucesso está intimamente ligado ao preparo.

Para parar de fumar é a mesma coisa. Se houver um bom preparo, o fumante poderá enfrentar as dificuldades da síndrome de abstinência com maior ânimo e determinação e com menor risco de desistência.


O que significa preparar-se para parar de fumar:



a) Pense bem no(s) motivo(s) que faz com que você queira deixar de fumar – escreva em um papel e deixe sempre à vista. É importante lembrar-se diversas vezes deste(s) motivo(s), especialmente nos momentos de desânimo. Os motivos podem ser, por exemplo, saúde, vida social prejudicada, ser bom exemplo para amigos e familiares, entre outros.



b) Descubra suas barreiras – liste tudo o que pode lhe impedir de deixar o cigarro e organize-se para derrubá-las. Exemplo, se você mora com um fumante, converse com ele e peça que ele não fume perto de você; se você sofre de ansiedade e usa o cigarro como remédio, vá ao médico e peça ajuda para lidar com a ansiedade sem o cigarro.


c) Atenção aos gatilhos – gatilho é tudo aquilo que o faz acender um novo cigarro. Pode ser um cafezinho, um aperitivo, ao falar ao telefone etc. Faça uma lista de tudo o que for gatilho para você e procure evitá-los ou, na medida do possível, neutralizá-los.

Saiba que nos primeiros dias você vai sentir alguns sintomas da síndrome de abstinência como irritabilidade, dificuldade de concentração, aumento da ansiedade. Você precisa fazer duas coisas:

d) Acreditar que estes sintomas passam e, muitas vezes, mais rápido do que você imagina e,

e) Avise seus familiares e peça compreensão e paciência a eles.


3) Faça o que tem que ser feito: Pare de fumar.


Assuma o controle de sua vida e deixe o cigarro. Você poderá fazer isso de duas formas:

a) Parar de uma só vez.

b) Marcar dia para parar - mas atenção, você deverá cumprir e deixar de fumar quando chegar a data. Não marque um dia longe demais para não desanimar e desistir, nem tão perto que você não tenha tempo para preparar-se.


4) Cuide-se


Ainda que temporariamente, você passará por momentos de tensão, então, preste atenção em você mesmo(a):

a) Abra espaço no seu dia a dia e faça coisas que lhe deem prazer como leitura, assistir filmes, jardinagem, culinária, artesanato etc. É hora de ajudar seu cérebro a voltar a produzir os hormônios e neurotransmissores que são responsáveis pelo humor e fazer coisas prazerosas estimula a produção dessas substâncias químicas.

· Exerça a gratidão. Olhe em sua volta e identifique as situações e as pessoas que merecem sua gratidão. Ser grato(a) traz sentimentos de calma e paz.

b) Se puder, faça uso de terapias alternativas como ioga, meditação, acupuntura, práticas esportivas, entre outras.

c) Caso tenha alguma religião ou crença, apegue-se à ela. Orar faz bem e renova a fé.


5) Procure ajuda


Se perceber que não conseguirá parar de fumar sozinho(a) não hesite em pedir ajuda. Somente 5% dos fumantes conseguem sucesso sem auxílio.

A ajuda poderá vir de médicos (para o uso de medicamentos), psicólogos, grupos de apoio e do Livre! Sem Fumar.


* Conheça o Método Livre! Sem Fumar

* Acompanhe nossos encontros ao vivo todas as segundas feiras, às 14:00 e às 19:00hr pelo Instagram

*Baixe grátis o E-book "Destrave e pare de fumar"




Vera Lúcia Poli e Maitê Poli são ex-fumantes criadoras e orientadoras do Método Livre! Sem Fumar




#parardefumar

#comoparardefumar

#queroparardefumar

#ansiedadeecigarro

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Caminhos Possíveis - Comércio e Serviços Ltda ME

CNPJ:04.534.283/0001-02